Construir um novo empreendimento envolve uma série de fatores. O principal, é claro, está ligado aos gastos a serem empregados no desenvolvimento do projeto, compra de material, execução e acabamento. Por isso, se faz cada vez mais necessário o controle de custos de quem vai investir numa obra.

O controle de custos está no coração da construção civil e funciona como uma ferramenta de gerenciamento, com ele é possível detectar com antecedência se qualquer valor está maior do que previsto. Isso dá oportunidade de iniciar ações reparadoras e aumenta a chance de eliminar ou minimizar impactos.

Quando o controle de custos em obras é feito com sucesso, as melhorias são visíveis, entre elas:

– Redução dos índices de desperdício;

– Aumento da produtividade;

– Entrega dentro do prazo estabelecido.

É por isso que fazer o controle de custos em obras é tão importante. Confira dicas para fazer o seu de forma eficiente:

1. Tenha um planejamento

Não há como começar uma obra sem ter tudo planejado: projeto arquitetônico, equipe de trabalho, quantidade de materiais, tempo para execução da obra e valor estimado de todo o processo. Avalie os recursos disponíveis, mantenha um cronograma atualizado e coordene as ações de acordo com todas as normas e leis. Trabalhe com um valor e deixe uma reserva, cerca de 10%, para arcar com excedentes. 

2. Adote uma política de reaproveitamento de materiais

Reaproveitar os resíduos que sobram na sua obra pode ser outro indicador de economia. Mesmo que você tenha boas ideias para reaproveitar o material excedente no canteiro de obras, de nada adianta se os itens não estiverem organizados. O primeiro passo é destinar caçambas ou tambores que servirão para armazenar o resto dos materiais. É importante lembrar que praticamente todos os itens podem ser reaproveitados: concreto, cimento, metais, madeiras e cerâmicas.

3. Esteja presente durante a obra

Outra forma de economizar é mostrar que você está preocupado com o seu empreendimento. Esteja presente, mostrando aos trabalhadores que você está acompanhando as etapas. É importante não interferir em processos técnicos que não entenda, para não minar o trabalho dos funcionários – ou seja, sempre incentive e motive as pessoas, valorizando sua função. Isto aumenta a produtividade, diminui o tempo e reduz gastos.

4. Tenha uma planilha ou programa com todos os gastos discriminados

5. Faça uma gestão de estoque eficiente

Tenha um estoque para deixar os materiais seguros e evitar custos na recompra. Alguns insumos podem ser comprados todos de uma vez, a fim de aproveitar boas oportunidades de negociação. Já outros materiais podem ser adquiridos em etapas, facilitando o armazenamento logística dos processos. Faça a descrição completa de produtos e materiais, monitore dados de entrada e saída, mantenha um controle de qualidade dos itens, trabalhe no inventário e deixe o local sempre limpo e organizado. 

Perceba que as dicas acima estão todas relacionadas. Um estoque monitorado evita desperdícios – o que contribui para o orçamento que, por sua vez, torna possível o planejamento.

Autor: Alexandre Lima – Coordenador de Manutenção Civil da Aço Cearense Industrial

Alexandre Lima é formado em Engenharia Civil, Pós-Graduado em Engenharia Urbana, MBA em Gestão Estratégica de Negócios e Gestão empresarial, todos pela Universidade de Fortaleza. MBA em Gestão da Manutenção pelo IPOG e Especialista em Segurança do Trabalho pela Faculdade Leão Sampaio. Possui experiência em Gestão de Obras há mais de 15 anos, com destaque para obras de Infraestrutura e Industriais. Atualmente exerce o cargo de Coordenador de Manutenção da Aço Cearense Industrial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *